Certificação de Produtos

produtos_icon

A Normaliza oferece os mais diversos serviços para a certificação de produtos nos mais diferentes órgãos. Navegue e conheça os serviços oferecidos, assim como os conceitos e as áreas de atuação da empresa.

 

Serviços

Suporte a Indústria e Comex

Através de suporte técnico à indústria e ao mercado a empresa efetua uma análise do produto, seguindo as normas pertinentes para o processo, e que normalmente são indicadas no regulamento a ser seguido, visando identificar possíveis alterações necessárias para a certificação do mesmo.
Tanto como para indústria nacional, a empresa se propõe a dar suporte ao mercado externo, ou seja, aos importadores que precisam regulamentar os produtos antes da nacionalização dos mesmos, sendo este caso similar ao anterior, onde se busca uma rápida regulamentação dos produtos para acelerar o giro da mercadoria.

Acompanhamento de Processos

Esse suporte é dado desde o primeiro contato com as certificadoras, analisando as normas e regulamentos aplicáveis e por solicitação do cliente pode ser realizada uma pré-análise do produto, avaliando aspectos construtivos e marcações. Resumindo, a Normaliza acompanha todo processo, transformando um produto sem certificação em um produto certificado.

Palestras e Cursos

A intenção deste serviço é esclarecer dúvidas referente a Normas, Regulamentos, Portarias, assim como proporcionar treinamentos tendo em vista a utilização destes documentos, podendo os mesmos ser de âmbito nacional ou internacional.

Suporte ao Desenvolvimento de Dispositivos

Com a crescente demanda da compulsoriedade na certificação de produtos, equipamentos e materiais, torna-se de grande importância o desenvolvimento dos diversos dispositivos previstos nas normas, para que o fabricante possa assegurar a qualidade de seu produto executando alguns ensaios descritos nas mesmas, durante o processo de produção. Este serviço consiste em estudar a norma, projetar e produzir o dispositivo.

Ensaios Comparativos

Este serviço refere-se à realização de ensaios comparativos visando identificar a melhor qualidade entre produtos ou uma maior proximidade com o exigido nas Normas, Regulamentos, Portarias na sua construção, tentando facilitar o processo de certificação.

Suporte a participação em Licitações

Este serviço refere-se à adequação de produto, ou acompanhamento no processo construtivo do mesmo, visando atender as exigências de licitações.

Conceitos

Normas Técnicas

São documentos de caráter voluntário e com conteúdo técnico obtido por consenso envolvendo o conjunto das partes interessadas, que dispõem sobre tecnologias de projeto e fabricação de produtos, concepção e prestação de serviços, transferência de tecnologia e gestão.
As normas técnicas referem-se em geral à classificação, especificação, método de ensaio, procedimento, padronização, simbologia e terminologia, sendo que no Brasil são elaboradas e aprovadas pelo foro brasileiro de normalização, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Normalização

Segundo a ABNT, define-se por Normalização o “processo de estabelecer e aplicar regras a fim de abordar ordenadamente uma atividade específica, para o benefício e com a participação de todos os interessados e, em particular, de promover a otimização da economia, levando em consideração as condições funcionais e as exigências de segurança”.

Avaliação de Conformidade

Processo sistematizado, acompanhado e avaliado, de forma a propiciar adequado grau de confiança de que um produto, processo ou serviço, ou ainda um profissional, atende a requisitos pré-estabelecidos em normas e regulamentos técnicos com o menor custo para a sociedade. Tem como objetivo informar e proteger o consumidor, em particular quanto à saúde, segurança e meio ambiente; propiciar a concorrência justa; estimular a melhoria contínua da qualidade; facilitar o comércio internacional e fortalecer o mercado interno.
A avaliação da conformidade pode ser de três tipos:
Primeiro tipo:
Realizada pelo fornecedor do produto.
Segundo tipo:
Realizada pelo comprador ou usuário do produto.
Terceiro tipo:
Feito por uma organização independente do fornecedor e do usuário/comprador do produto.

Compulsoriedade

A certificação compulsória é um serviço prestado pelo SBC aos órgãos regulamentadores oficiais e deve ser executada com base no regulamento técnico indicado no documento que a criou e complementada por regra específica de certificação. Dá prioridade às questões de segurança, de interesse do país e do cidadão, abrangendo as questões relativas aos animais, vegetais, proteção da saúde, do meio ambiente e temas correlatos.
Pode ser aceita a participação de organismos estrangeiros na certificação compulsória, desde que haja equivalência comprovada ou acordo de reconhecimento recíproco entre o sistema que o credenciou e o sistema de acreditação administrado pelo Inmetro.

OCP

Organismo de Certificação de Produtos (OCP)
Entidade pública, privada ou mista, de terceira parte, acreditada pelo Inmetro, de acordo com os critérios por ele estabelecidos, para realizar os serviços de avaliação da conformidade de produtos.

RAC

Regulamentos de avaliação da conformidade (RAC)
São documentos expedidos pelo INMETRO que especifica o como será realizada a certificação de determinado produto. Neste documento estão dispostas diversas informações como: datas e serem observadas, requisitos mínimos, normas que o produto deve atender.

SBC

Sistema Brasileiro de Certificação (SBC)
O SBC foi instituído pelo Conmetro – Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial – pela Resolução 08/92 (revista pela Resolução 02/97) para estabelecer uma estrutura de certificação de conformidade adequada às necessidades do Brasil. O SBC é um sistema reconhecido pelo Estado Brasileiro e possui suas próprias regras e procedimentos de gestão.

Acreditação

Atestação demonstrando que um organismo de avaliação da conformidade é competente para desenvolver atividades de avaliação da conformidade especificadas.

Área de Atuação

Inmetro

O Inmetro através do processo de avaliação da conformidade visa informar e proteger o consumidor, em particular quanto à segurança e meio ambiente propiciando a concorrência justa, estimulando a melhoria contínua da qualidade, facilitando assim o comércio internacional e fortalecendo da mesma forma o mercado interno. Este é um processo sistematizado, acompanhado e avaliado, de forma a oferecer adequado grau de confiança de que um produto, processo ou serviço, ou ainda um profissional, atende a requisitos pré-estabelecidos em normas e regulamentos técnicos com o menor custo para a sociedade.

“Nosso foco em processos de certificação é a diminuição dos custos e prazos envolvidos nos projetos. Atuamos avaliando e modificando os produtos antes de enviá-los para testes, indicando as soluções para possíveis não conformidades e, além disto, por possuirmos parcerias com organismos certificadores e laboratórios conseguimos condições diferenciadas junto aos mesmos.”

Ver mais no site da instituto: Inmetro

Anatel

“A Homologação de produtos garante ao consumidor a aquisição e o uso de produtos de telecomunicações que respeitam padrões mínimos de qualidade e de segurança, além das funcionalidades técnicas regulamentadas.
Nesta área, nosso principal serviço prestado é coordenar o processo da homologação tornando-o ágil e o mais simplificado possível.”

Ver mais no site da agência: Anatel

Anvisa

Nesta área, nossos principais serviços prestados são: autorização de funcionamento de sociedades distribuidoras de medicamentos; autorização especial; certificado de importação; registro de produtos de higiene, perfumes, cosméticos, alimentos, matéria-prima para fabricação de embalagens, fármacos etc.; alteração e revalidação de registros; transferência de titularidade de registro; avaliação e classificação toxicológica e extensão de uso de produtos; autorização de pesquisa clínica dentre outros.

Ver mais no site da agência: Anvisa

MTE

“O C.A é um Certificado de Aprovação para EPI – Equipamento de Proteção Individual, regulamentado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Por meio da Norma Regulamentadora 6, considera-se equipamento de proteção individual todo dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado à proteção de riscos suscetíveis a ameaça da segurança e da saúde do indivíduo. Todo uniforme que conferir proteção especial ao trabalhador, tais como proteção contra chama, ácidos e outros produtos químicos, podem ser considerado como EPI. Por isso, o fabricante do equipamento e, somente ele, pode e deve solicitar ao Ministério do Trabalho a respectiva C.A.
Nesta área, nosso principal serviço prestados é coordenar o processo de obtenção de CA´s tornando-o ágil e simples, além disto auxiliamos nossos clientes na decisões de compra junto aos seus fornecedores.”

Ver mais no site do ministério: MTE

Licitações

“Tem sido comum a exigência em licitações de certificações de produtos, para atender esta demanda e estar qualificado nesse mercado competitivo deve-se ter estrita observância a requisitos normativos. De acordo com o processo licitatório podem ser exigidos também somente alguns ensaios de acordo com normas vigentes.

Nossa equipe, dada a experiência em laboratório de ensaios, possui todo know-how necessário para adequação de produtos as exigências propostas e coordenação dos processos de ensaios e certificação.

Para maiores informações ou dúvidas entre em contato conosco.”

on fevereiro 26 | by

Comments are closed.